14 junho 2014

Só isso?


Egon, participando de um Audax.
Motorista é impedido de tirar habilitação após morte de ciclista em Campo Largo
   O motorista que atropelou o ciclista Egon Koerner Júnior, em março deste ano, durante uma prova de Audax, no Paraná, está impedido de dirigir ou obter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), após uma decisão da Justiça. Uma medida cautelar foi proferida pela Vara Criminal de Campo Largo, Região Metropolitana de Curitiba, que julga o caso do motorista Gerson Ferreira da Silva após um acidente que ocorreu na cidade. A decisão é desta quarta-feira (11/06).
   A medida cautelar foi solicitada pelo Ministério Público (MP) do Paraná. O atropelamento do ciclista aconteceu na cidade de Campo Largo, na BR-277, sentido interior, e vitimou o ciclista Egon Koerner Júnior, que participava de uma prova ciclística no momento do acidente e conduzia a pé a bicicleta.
   A acusação do MP é de que o motorista estava alcoolizado, com pneus do carro em péssimo estado e trafegava na via a 140 km/h, quando a velocidade máxima permitida para a BR-277 no trecho do acidente é de 80 km/h.
   O MP havia denunciado o motorista à Justiça por homicídio, por não prestar socorro à vítima e por dirigir sem a habilitação. O órgão pediu a prisão do acusado, mas a Justiça indeferiu a solicitação. Com isso, o MP entrou com pedido de medida cautelar, que vai valer durante a tramitação do processo.
   A reportagem da Gazeta do Povo tentou contato com o motorista acusado no caso através de um número de celular. Porém, ele não foi localizado para responder sobre a decisão da Justiça.